© “Amanhecer”, de Hélder Coelho,

Encontro na Bairrada

O Cinema incentiva o espírito crítico, tendo o poder de expressar os ideais de uma cultura e, assim moldá-la pela liberdade de expressão e interpretação. O cinema é uma expressão artística dominante da nossa sociedade e os filmes são uma ferramenta linguística que nos dá a capacidade de formar ligações humanas duradouras na medida em que nos permitem compartilhar as nossas experiências e a nossa visão do tempo e espaço em que vivemos. Criamos o CINECLUB BAIRRADA e aderimos ao cineclubismo para afirmação da cultura da nossa região e para a propagação de valores que nos unem, nomeadamente do espaço territorial Bairrada e tudo o que ele representa, Bairrada essa que queremos também transformar num território cinematográfico.

 

Trailers © Joseph O. Holmes

24, 24, 24 edições, 24, 24, 24 edições, 24, 24, 24 edições, 24, 24, 24 edições,

24 cineclubistas juntos parece que fazem um segundo de cinema.

No entanto, quando em “loop”, tudo aponta para que nasça “Uma História Interminável”.

Por entre os painéis, todos os momentos, na tertúlia, parece que foi assim em Faro no inverno passado.

Por ali as noites e o tempo de sol aqueceram perante a descoberta das curtas metragens e dos cineastas que o Algarve tem dado ao cinema português. Foi também por ali que a proximidade nos tornou mais involucrados nesta junção a que demos, vai para muito tempo, o nome de Federação.

De Faro ou de todos os encontros seguintes, que tornam o país cinematográfico mais compacto, nasceu um “Dia do Cineclube” e um ziguezague deu conta de como o território pode encontrar uma razão de existência potente, de diversidade, mas de clara comemoração.

Em comum temos uma língua. Uma marca cultural ampla que ultrapassa o território da nossa federação. Uma ferramenta de proximidade que sussurra constantes e fáceis intercâmbios de conhecimento. Uma praia que se expande, que nos comunica pelas legendas a universalidade da nossa forma de vida. Língua e cultura que António Loja Neves sempre soube empolgar em debates acessos, em programações de revolução, em foco para onde o português se mistura mas une. 

Esteve nos primeiros dias desta FPCC e está agora num prémio que abraça filmes e cineastas no continente que fica já aqui ao lado (a um tiro de Faro, portanto).

Os primeiros 6 filmes de 6 cineastas que em África falam português, marcaram o primeiro passo que o seguinte ditou o primeiro premiado do Prémio António Loja Neves.

Alargou-se o espaço de tudo, do território naturalmente, dos filmes, dos cineastas e dos cinéfilos por consequência. Ou seja, agora somos mais e temos razões para a proximidade ser maior.

Felizmente que a terra é plana, como tão bem nos soube explicar Galileu, garantido está que daqui nunca cairemos e também daqui não parece que tão cedo iremos fugir. O plano por isso é aplainar ainda mais este nosso planeta para que nestes dias na Curia, ele seja ainda mais plano, próximo, pequeno suficiente para reunir numa única sala um cinema de “loop” apaixonante, abrangente, empolgado e construtor.

Na Curia entreabre-se a possibilidade de ver filmes do Centro do país, dos seus cineastas, mas também do que as novas gerações têm mostrado ao experimentar fazer filmes, imagem a imagem, com os seus cineclubes.

Num plateau de água que dizem única (por isso termal), painéis juntarão cineclubistas à volta do que parece precisar de se debater, pensar, fazer crescer.

Assim, em português e em todas as línguas, as Termas da Curia serão neste novembro de 2019 um momento para comemorar um abraço entre nós e os nossos colegas de todas as federações do nosso pequeno planeta.

Vamos juntar, com a FICC, mais debate, olhares culturais e sobretudo vamos ter neste ENCC número 24, mais do que 24 cineclubistas para segundos sem fim do cinema de cada um.

48385459 365662297527433 5167489103318482944 o

Mesas Redondas

O programa do encontro divide-se em cinco paineis centrais; “O Centro no Cinema”“Cinema na Bairrada - Experiências e Produções”“Desafios da Exibição Sem Fins Comerciais””Ouvir Cinema” “Cineclubes e Crítica de Filmes”, que contam com a participação de conhecidos intervenientes do cineclubismo nacional, bem como especialistas nacionais sobre as temáticas apresentadas. 

Screenshot%202019 11 05%2001.05.25

Apresentação da Comissão de Honra

A Comissão de Honra do Encontro Nacional de Cineclubes reúne um conjunto de personalidades de estado e da região que são fundamentais para que o encontro aconteça no próximo fim de semana. 

  • 48357222 367396467354016 6313783031005970432 n
  • 48357567 365663947527268 2639485749623259136 o
  • 48362506 365659494194380 7766027833037553664 o
  • 48362716 365661647527498 3572534976266108928 o
  • 48363085 365660377527625 8654994443067195392 o
  • 48382658 367394044020925 7899048459162877952 n
  • 48385459 365662297527433 5167489103318482944 o
  • 48387175 364610660965930 4767768132146167808 o
  • 48392406 364735820953414 1169845028667785216 o
  • 48405642 367393874020942 1352315679151226880 n
  • 48406537 367396044020725 7554974209558970368 n
  • 48412192 364653727628290 4762237103327150080 o
  • 48418469 367397737353889 3314561154361065472 n
  • 48423918 367393697354293 7301715574550167552 n